Semana curta, mas cheia

13 de junho de 2022
Apesar da semana mais curta por conta do feriado, teremos importantes acontecimentos que já estão sendo refletidos nos preços dos ativos.

Começamos a semana de forma agitada. Logo na abertura, o Ibovespa futuro caía -1,9% e o S&P futuro, no mesmo horário, -2,4%. Nos mercados externos, vimos também destruição de riqueza em renda fixa, criptoativos e, sensivelmente menos, nas commodities.

Acompanhe o que consideramos serem os destaques da semana para entender melhor as razões para essas flutuações.

 

Semana reduzida

Aqui no Brasil teremos feriado na quinta-feira e a bolsa de valores estará fechada. No entanto, a agenda econômica na quinta e sexta-feira está bem esvaziada, o que pode tornar o mercado menos volátil e menos líquido.

 

Decisão de juros

Na quarta-feira teremos decisões de política monetária, tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos e no Japão. No Brasil, o mercado espera um aumento de mais 0,5 p.p. na Selic, mesmo aumento esperado para o Fed nos EUA. Quanto ao Japão, não se espera mudanças para sua taxa de juros mas, sim, em relação à fala do BoJ (Banco do Japão) sobre o iene, que está num patamar histórico de 133 iene/dólar.

 

Juros alemães

Juros base de toda a dívida europeia, os dos títulos alemães, na parte curta de 2 anos, hoje bateram mais de 1% ao ano e isso ocorre pela primeira vez desde 2011. As taxas de juros italianas operando mais de 277 pontos base acima de sua contraparte alemã, maior valor de 2014. Isso acontece depois que o mercado começou a precificar na curva de juros altas de até 125 pontos base a partir já da próxima reunião.

 

Segunda semana do Quantitative Tightening (QT)

Vale lembrar que essa é só a segunda semana do quantitative tightening, processo de redução do balanço do banco central dos EUA (para saber mais, clique aqui) que, segundo o planejamento inicial do Fed, durará 2 anos.

 

Nícolas Merola

Nota do editor: boas oportunidades podem aparecer a qualquer momento, mas você tem que estar preparado. Rodrigo Natali desenvolve uma estratégia multimercado que gerou ganhos de +50,91% em 2022 e pode ser aplicada por qualquer investidor. Clique aqui e descubra como você também pode aproveitar.

Conheça o responsável por esta edição:

Nícolas Merola

Ações e Fundos de Investimento

Formado em Engenharia Civil pela UVA (Universidade Veiga de Almeida - RJ) em 2017 e com MBA pelo IBEC/INPG em 2018. Nícolas começou a estudar sobre investimentos ainda no início de sua faculdade, quando se apaixonou pelo assunto. Depois de atuar por mais de três anos no mercado de renda variável, de forma autônoma, se juntou em 2019 ao time de especialistas da Inv.

A Inv é uma Casa de Análise regulada pela CVM e credenciada pela APIMEC. Produzimos e publicamos conteúdo direcionado à análise de valores mobiliários, finanças e economia.
 
Adotamos regras, diretrizes e procedimentos estabelecidos pela Comissão de Valores Mobiliários em sua Resolução nº 20/2021 e Políticas Internas implantadas para assegurar a qualidade do que entregamos.
 
Nossos analistas realizam suas atividades com independência, comprometidos com a busca por informações idôneas e fidedignas, e cada relatório reflete exclusivamente a opinião pessoal do signatário.
 
O conteúdo produzido pela Inversa não oferece garantia de resultado futuro ou isenção de risco.
 
O material que produzimos é protegido pela Lei de Direitos Autorais para uso exclusivo de seu destinatário. Vedada sua reprodução ou distribuição, no todo ou em parte, sem prévia e expressa autorização da Inversa.
 
Analista de Valores Mobiliários responsável (Resolução CVM n.º 20/2021): Nícolas Merola - CNPI Nº: EM-2240