Fertilizantes: a crise está chegando ao fim

6 de junho de 2022
Quando as guerras começam a se arrastar, as pessoas, empresas e países vão se adaptando ao novo cenário.

Em fevereiro deste ano, Jair Bolsonaro viajou para Moscou para se reunir com o presidente russo Vladimir Putin.

O encontro havia sido acertado em dezembro. Da agenda, constava um acordo comercial de venda de fertilizantes russos para o Brasil, principalmente nitrato de amônia.

A Rússia é o maior produtor e exportador mundial de fertilizantes (US$ 7,6 bilhões anuais); o Brasil, maior importador (US$ 7,82 bilhões).

Não é preciso fazer muitas contas para concluir que somos extremamente dependentes deles.

Não foram divulgados muitos detalhes das conversações entre os dois chefes de Estado, mas o certo é que em abril chegaram aos portos brasileiros 24 navios contendo 678 mil toneladas de fertilizantes.

Deixamos de correr risco de desabastecimento desses insumos básicos da agricultura em futuro próximo.

Mas não é só aqui que a crise está diminuindo. Agora, o mercado mundial de fertilizantes está se normalizando, como estão se normalizando os mercados de diversas commodities.

Produtores precisam vender, consumidores têm de comprar.

É sempre assim. Quando as guerras começam a se arrastar (como é o caso agora do conflito russo-ucraniano), as pessoas, empresas e países vão se adaptando ao novo cenário.

Não raro, importações e exportações tornam-se triangulares. Estando A com relações rompidas com C, os negócios fluem através de B, o que não foi o caso agora de Brasil e Rússia, provavelmente graças à viagem de Bolsonaro a Moscou, literalmente a salvação da lavoura.

 

Ivan Sant’Anna

Nota do editor: quer entender melhor as dinâmicas de mercado e os impactos nos seus investimentos, a partir da visão privilegiada de Ivan Sant’Anna? Clique aqui e saiba mais.

Conheça o responsável por esta edição:

Ivan Sant'Anna

Trader e Escritor

Uma das maiores referências do mercado financeiro brasileiro, tendo participado de seu desenvolvimento desde 1958. Atuou como trader no mercado financeiro por 37 anos antes de se tornar autor de livros best-sellers como “Os Mercadores da Noite” e “1929 - Quebra da Bolsa de Nova York”. Na newsletter “Mercadores da Noite” e na coluna “Warm Up PRO”, Ivan dá sugestões de investimentos, conta histórias fascinantes e segredos de como realmente funciona o mercado.

A Inv é uma Casa de Análise regulada pela CVM e credenciada pela APIMEC. Produzimos e publicamos conteúdo direcionado à análise de valores mobiliários, finanças e economia.
 
Adotamos regras, diretrizes e procedimentos estabelecidos pela Comissão de Valores Mobiliários em sua Resolução nº 20/2021 e Políticas Internas implantadas para assegurar a qualidade do que entregamos.
 
Nossos analistas realizam suas atividades com independência, comprometidos com a busca por informações idôneas e fidedignas, e cada relatório reflete exclusivamente a opinião pessoal do signatário.
 
O conteúdo produzido pela Inversa não oferece garantia de resultado futuro ou isenção de risco.
 
O material que produzimos é protegido pela Lei de Direitos Autorais para uso exclusivo de seu destinatário. Vedada sua reprodução ou distribuição, no todo ou em parte, sem prévia e expressa autorização da Inversa.
 
Analista de Valores Mobiliários responsável (Resolução CVM n.º 20/2021): Nícolas Merola - CNPI Nº: EM-2240