A gasolina cai até o final do ano?

23 de junho de 2022
Quando uma commodity sobe sem parar, a impressão é que a alta continuará para sempre. No entanto, Ivan Sant’Anna e Nícolas Merola questionam e analisam: a gasolina cai até o final do ano?

Sempre que uma commodity sobe sem parar, a impressão que fica é que a alta continuará para sempre.

Vejamos o petróleo, que é o que interessa para este artigo.

Quando, em janeiro de 2020, surgiram as primeiras notícias de que um coronavírus, altamente letal, que recebeu o nome de Covid-19, começara a se espalhar na cidade chinesa de Wuhan, província de Hubei, o mercado mundial de hidrocarbonetos experimentou um panic selling.

O preço do barril de petróleo, tipo WTI (Western Texas Intermediate), negociado na Nymex, em Nova York, levou um tombaço, caindo de US$ 52,00 (janeiro de 2020) para US$ 18,84, em apenas três meses.

Só que, em função de uma série de fechamentos de portos ao longo do mundo, e consequente interrupção do fornecimento, o mercado entrou em squeeze. E o urso virou touro. Veio então um bull market que elevou a cotação para US$ 114,67, no mês passado, fortemente incrementado pela invasão da Ucrânia pela Rússia, sendo este país o terceiro produtor mundial.

Aqui no Brasil, assustado com a possibilidade de perder as eleições para Lula, talvez até no primeiro turno, o presidente Jair Bolsonaro e sua base parlamentar (Centrão) estão tentando baixar o preço dos derivados, nem que seja meio que na marra.

Uma das medidas em estudo é alterar a Lei das Estatais (promulgada no governo Michel Temer) para permitir que o Planalto tenha mais poder sobre elas. Se isso acontecer, um cenário mais próximo ao desenhado em “No limite do populismo sustentável” ganha maior probabilidade de se concretizar.

Outra hipótese é criar um subsídio para o diesel, além da redução do ICMS já aprovada no Senado, que ficaria fora do teto de gastos. Para isso, seria preciso decretar novo estado de emergência, que pode ser através de medida provisória.

Finalizando: o governo federal vai fazer o possível e o impossível para baratear a gasolina, o diesel e o gás de cozinha. Todas essas medidas citadas, junto com a recente queda do petróleo no mercado internacional, dos US$ 125 para os US$ 105, podem, sim, fazer com que o preço da gasolina mude a sua rota de alta para queda. Mas para que ele se mantenha dessa forma, precisamos que a geopolítica não nos surpreenda novamente.     

 

Ivan Sant'Anna e Nícolas Merola.

Nota do editor: depois dos best-sellers ‘Os Mercadores da Noite’, ‘1929: quebra da bolsa de Nova York’ e ‘Rapina’, Ivan Sant’Anna apresenta seu novo livro CORAÇÃO DE TRADER com ensinamentos valiosos sobre investimentos para você aplicar na vida real. Clique aqui e garanta seu exemplar.

Conheça o responsável por esta edição:

Ivan Sant'Anna

Trader e Escritor

Uma das maiores referências do mercado financeiro brasileiro, tendo participado de seu desenvolvimento desde 1958. Atuou como trader no mercado financeiro por 37 anos antes de se tornar autor de livros best-sellers como “Os Mercadores da Noite” e “1929 - Quebra da Bolsa de Nova York”. Na newsletter “Mercadores da Noite” e na coluna “Warm Up PRO”, Ivan dá sugestões de investimentos, conta histórias fascinantes e segredos de como realmente funciona o mercado.

Conheça o responsável por esta edição:

Nícolas Merola

Ações e Fundos de Investimento

Formado em Engenharia Civil pela UVA (Universidade Veiga de Almeida - RJ) em 2017 e com MBA pelo IBEC/INPG em 2018. Nícolas começou a estudar sobre investimentos ainda no início de sua faculdade, quando se apaixonou pelo assunto. Depois de atuar por mais de três anos no mercado de renda variável, de forma autônoma, se juntou em 2019 ao time de especialistas da Inv.

A Inv é uma Casa de Análise regulada pela CVM e credenciada pela APIMEC. Produzimos e publicamos conteúdo direcionado à análise de valores mobiliários, finanças e economia.
 
Adotamos regras, diretrizes e procedimentos estabelecidos pela Comissão de Valores Mobiliários em sua Resolução nº 20/2021 e Políticas Internas implantadas para assegurar a qualidade do que entregamos.
 
Nossos analistas realizam suas atividades com independência, comprometidos com a busca por informações idôneas e fidedignas, e cada relatório reflete exclusivamente a opinião pessoal do signatário.
 
O conteúdo produzido pela Inversa não oferece garantia de resultado futuro ou isenção de risco.
 
O material que produzimos é protegido pela Lei de Direitos Autorais para uso exclusivo de seu destinatário. Vedada sua reprodução ou distribuição, no todo ou em parte, sem prévia e expressa autorização da Inversa.
 
Analista de Valores Mobiliários responsável (Resolução CVM n.º 20/2021): Nícolas Merola - CNPI Nº: EM-2240