Do Mercado #33: Cinco ações para 2022!

4 de janeiro de 2022
Essa é a primeira edição da Do Mercado de 2022 e hoje, Rodrigo Natali discuti sobre cinco comportamentos que vão ajudar você a conduzir os seus investimentos neste ano!
 

Bem-vindo (a) a mais uma edição da Do Mercado!


Diferentemente do que você possa estar esperando, essa não será uma listagem ou recomendações de tickers para comprar na bolsa, e sim, pensando em até mesmo em um recomeço, falarei sobre cinco atitudes que você pode tomar para sair na frente daqueles que estão tentando vender uma carteira pronta para iniciar o ano. 


#01 Você não precisa montar a carteira para o ano todo agora!


O mercado é vivo e nenhuma decisão de início do ano vai se sustentar até o final dele. A realidade, conforme ela vai acontecendo, transforma informações, planos e situações. Não é possível prever a maioria das informações e é necessário entender e compreender como 2022 vai decorrer.

Isso faz com que a decisão que você tome, hoje, possa e deverá ser mudada ao longo do ano. Mesmo com uma carteira totalmente voltada para o longo prazo, será necessário ajustá-la!

Por isso, é importantíssimo que você se atente para aqueles que falam saber qual é “o melhor investimento para o ano”. Esse tipo de conteúdo que está chutando previsões. 

A única certeza para essas suposições é: elas vão se mostrar erradas!


02# Entenda que tipo de investidor você é!


Para entender qual o tipo de investidor você é e qual o grau de risco que você corre, é essencial conseguir lidar com os possíveis ruídos. O ano tende a ser volátil!

Temos o FED e o resto do mundo começando a pausar os estímulos monetários, isso se dá por inúmeras razões, as quais prometem que 2022 seja um ano conturbado para o mercado como um todo, internacional e local.

Saber a sua propensão aos riscos e qual é o seu perfil de investidor, faz com que você evite surpresas negativas e diversos problemas e não tenha que sair correndo de investimentos ruins e arriscados. 


03# Entenda qual é o seu passivo!

 

Entender o seu passivo é tão importante quanto entender o seu ativo!

Quando você se depara com as chamadas “as cinco melhores ações da bolsa” e outras teses parecidas, o foco está somente no que comprar e não como comprar e se manter bem durante o ano. 

Por diversas vezes, as pessoas perdem dinheiro e anulam a possibilidade do retorno rápido, porque realizam investimentos sem embasamento em algo que imaginam ter capital de longo prazo. E então, esse investimento acaba se provando ser algo de curto, médio prazo.

O dinheiro para comprar ações não deve ser aquele que você vai precisar daqui a pouco tempo. Eventualmente, a realidade muda e o cenário está sujeito a complicações, por motivos pontuais. Você será obrigado a sair desse tipo de investimento perdendo, afinal, você precisou usar o dinheiro para emergências e necessidades de caixa.

É fundamental entender qual o tipo de capital você detém. 

E se você possui um capital de curto prazo, é de melhor viés deixar no CDI, e quando você precisar o valor estará disponível, ao invés de pensar que esse pode ser um investimento de longo prazo. 

 
04# Foque nas boas empresas com boas gestões

 

Saber identificar boas culturas, boas governanças e times é mais importante do que buscar por ativos fixos e até mesmo posicionamentos e marcas. 

Detectar as pessoas-chaves e entender onde essas se encontram é um bom começo para pensar em qual lugar investir o seu dinheiro.


05# 2022 é um ano eleitoral!

 

Esse é um ano de eleições presidenciais no Brasil, e por mais que o longo prazo tenha um econômico mais forte do que o político, no caso do nosso país o cenário pode ser um pouco mais traumático. 

Diferentemente de outros países, os quais mudam o presidente e a política econômica permanece praticamente igual, aqui, quando um novo partido entra no governo ou determinado mandato é descontinuado, as mudanças podem tendem a ser mais drásticas. Para essa eleição essa é uma perspectiva.

Diante de todas as possibilidades, é importante achar uma carteira que irá se beneficiar independentemente dos cenários. Isso é possível!

Crie e busque uma carteira que seja passível de ajustes diante dos eventos políticos. Mas, lembre-se! Como sempre, no Brasil esse é um momento importante que acarreta um peso gigantesco no comportamento dos ativos. 

Todas as pessoas que estão realizando as famosas listas com “as 10, 5 melhores ações para 2022” não estão considerando absolutamente nenhum imprevisto, cenário, mudanças, volatilidade e tantos outros ruídos que vão decorrer durante o ano. Os fatores macroeconômicos é um fato. 

Dar chutes no escuro e realizar esse tipo de pauta é famosa no início do ano, assim como as retrospectivas de finais de ano, é algo inútil para se apegar.  

Todos temos a ciência que as simples listas para realizar pautas não funcionam, é apenas uma tradição fundamentada. 

Mas a questão é: aqui na Inversa falamos sobre a realidade e discutimos aquilo que acreditamos e assim, muitas vezes, vamos ao inverso do que todos fazem. 

Espero que tenha gostado! Bom inicio de ano para você!

 

Um grande abraço,

Rodrigo Natali. 
 

Conheça o responsável por esta edição:

Rodrigo Natali

Estrategista-Chefe

Rodrigo Natali tem graduação e MBA pela FGV. É especialista em câmbio e macroeconomia, tem 25 anos de experiência no mercado financeiro, tendo passado por diversas instituições nacionais e internacionais onde exerceu a profissão de trader e gestor de fundos de investimento multimercado.

A Inversa é uma Casa de Análise regulada pela CVM e credenciada pela APIMEC. Produzimos e publicamos conteúdo direcionado à análise de valores mobiliários, finanças e economia.
 
Adotamos regras, diretrizes e procedimentos estabelecidos pela Comissão de Valores Mobiliários em sua Resolução nº 20/2021 e Políticas Internas implantadas para assegurar a qualidade do que entregamos.
 
Nossos analistas realizam suas atividades com independência, comprometidos com a busca por informações idôneas e fidedignas, e cada relatório reflete exclusivamente a opinião pessoal do signatário.
 
O conteúdo produzido pela Inversa não oferece garantia de resultado futuro ou isenção de risco.
 
O material que produzimos é protegido pela Lei de Direitos Autorais para uso exclusivo de seu destinatário. Vedada sua reprodução ou distribuição, no todo ou em parte, sem prévia e expressa autorização da Inversa.
 
Analista de Valores Mobiliários responsável (Resolução CVM n.º 20/2021): Nícolas Merola - CNPI Nº: EM-2240